Quinta-feira, 4 de Setembro de 2008

Pssst, por aqui!...

Vês nuvens porque estás acima delas ou porque o chão te convém ser inatingível?
Porque preferes render-te a uma "vidinha" em que ninguém espera que lutes pela VIDA?
Raios partam os que vivem no passado, os que suspiram e esperam uma brecha de sorte num futuro que já chegou e há muito partiu.
Raios me partam a mim que outrora sorri enquanto escrevia "cravo as unhas nas recordações do que talvez venha a ser"... Shame, shame on me! Não lhe chamando perda de tempo, chamo-lhe imaturidade, ingénua esperança etérea e cor-de-rosa de que as palavras que se diluíram com aragens se materializassem um dia num vento forte, daqueles que arrepiam a pele e chamam aos céus os cabelos. Este vento sopra forte e independente, puro, leve, brutalmente crú. É o vento perfeito que pensava que só poderia existir em divagações, utopias românticas. Ele existe! Ele faz-me querer abrir as asas e perder-me em rodopios com todas as folhas soltas, todos os cheiros colhidos dos campos, rodopios estonteantes de músicas inacabadas que se atropelam, interpelam e prolongam em fá maior. Este vento não me faz imaginar uma cumplicidade que culmina na pacatez duma velhice ao som dum acordeão; Mas faz-me querer ser jovem para sempre e sempre ter forças para voar e rodopiar mais, mundo fora, ventania de verão que fere a pele, temporal de sinuosos invernos. Juntos seríamos tempestade tropical, furacão, sol e noite e eclipse lunar, que as estrelas viriam espreitar de perto tamanha força que prostra a natureza.
 
Mas este vento sopra na direcção errada...
tags:
publicado por Ventania às 22:36
link do post | comentar | favorito
|

sobre mim

pesquisar

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

THE END

Maluda II

Nobody understands (me)

Às vezes não entendo

SHIUUUU

Out of reach

take 1

sem comentários...

Maluda

Choose...

07-07

Horto de incêndio - Al Be...

Que trabalho - Eugénio de...

...

You Are Welcome to Elsino...

...

Mário Cesariny

Sinastria amorosa de Vent...

Definições

Amedeo Modigliani

Mesmo?

...

I mean it

no teu poema - José Luís ...

Sit Down - James

Klimt

A romã

One of these days / Um di...

esferográficas

Manuel Cargaleiro

Somewhere to go, somethin...

Um baú mal fechado

Frida Kahlo

Something's missing

...

...

À janela, no Chiado

Henri de Toulouse-Lautrec

Post Scriptum para F.

...

O AMOR QUANDO SE REVELA -...

...

Erros

Todas as Ruas do Amor - F...

Gone fishing

Diego Vélasquez

de besta a bestial

A Recusa

F.A.

as eternidades já se acab...

arquivos

tags

todas as tags

crème de la crème

Breve história dum abraço...

...

balanço

Adrift

Silêncio

Procuro

Como quem rasga poemas...

um momento

evasões?

Auto-retrato

links

comentários recentes

espelhos de bolso.pequeninos, deprimem-nos- fazem-...
muito bonito , muito tocantegostei bastante !PARAB...
É muito útil para me.I foi muito feliz em encontra...
Nice informações apresentadas no post, obrigado p...
Boa noite!Sou o proprietário de uma obra inédita d...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Já regressei, minha querida. Aliás, nunca fui long...
Só hoje vi o fim do teu blog... Sinceramente, lá d...
Não. não és só tu a perder calçado!Neste momento e...
Os filmes indianos têm aquele problemas.... há mus...

subscrever feeds