Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008

Palavreado

Tira-me do sério que as situações sentimentos momentos pensamentos medos receios alegrias simpatias ideias e ideais não sejam transcritos traduzidos repetidos exaustivamente por todas as palavras sinónimos significados possíveis inteligíveis descritíveis.

Dá-me nervoso miudinho tamanho burburinho de cochichos entredentes entrelinhas subentendidas diagnósticos mal percebidos julgamentos extemporâneos gaguejos hesitantes constantes declarações exclamações e mil questões intimidantes.

Resumir reduzir simplificar minimizar é no fundo dar lugar a cada qual interpretar como melhor lhe aprouver. Discordo repreendo rejeito este trejeito que as sentenças do meu modo são insistir e repetir e sublinhar e reforçar a negrito e maiúsculas garrafais cada sílaba marcada desenhada repisada não vá a mensagem sair ao lado deturpada enviesada equivocada mal parada enfeitiçada em orelha desassossegada distraída entupida desatenta iludida que só ouve o que quer.

 

As meias-palavras irritam-me. Mais do que palavra nenhuma. Caro Universo, faz o favor de elaborar, de usar quantas palavras conheças para te traduzires.

 

sinto-me: a deitar palavras pelos olhos
publicado por Ventania às 21:42
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De miúda a 11 de Dezembro de 2008 às 22:37
por vezes não são meias palavras, são palavras ditas com cada silaba que a compõe, mas por qualquer motivo inexplicável quem está do outro lado tem necessidade de perceber da forma que melhor lhe convém e não da forma que foi dito. creio que é um defeito meu e de possivelmente grande parte da população mundial, quem sabe... "Não vemos as coisas como são, vemos as coisas como somos."
***
De Ventania a 14 de Dezembro de 2008 às 13:00
O nosso cérebro é realmente um maravilhoso escudo de protecção. (Quando não é um capacete de ferro, pesadão, que nos afunda!)
De Ventania a 11 de Dezembro de 2008 às 23:50
Este teu palavreado vai já directinho para os meu favoritos.
Estás com uma verborreia fantástica... superaste-me
Beijinho
De Ventania a 14 de Dezembro de 2008 às 12:59
São dias ;)
De Ouriço a 12 de Dezembro de 2008 às 18:36
Eu gostava de conseguir falar sem meias palavras... Gostava mesmo de conseguir ser directa em tudo o que escrevo ou digo... :(
Mas, sabes que mais? Estive em silêncio tanto tempo que falar por meias palavras é já uma vitória. Cá um dia (tenho sempre fé) conseguirei traduzir o meu pensamento em quantas sílabas há no Universo... ;)
De Ventania a 12 de Dezembro de 2008 às 19:49
Os silêncios também podem dizer muito... Mas é bom libertar as palavras. E na minha modesta opinião, as tuas "meias palavras" são duma eloquência profunda. ;)

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

THE END

Maluda II

Nobody understands (me)

Às vezes não entendo

SHIUUUU

Out of reach

take 1

sem comentários...

Maluda

Choose...

07-07

Horto de incêndio - Al Be...

Que trabalho - Eugénio de...

...

You Are Welcome to Elsino...

...

Mário Cesariny

Sinastria amorosa de Vent...

Definições

Amedeo Modigliani

Mesmo?

...

I mean it

no teu poema - José Luís ...

Sit Down - James

Klimt

A romã

One of these days / Um di...

esferográficas

Manuel Cargaleiro

Somewhere to go, somethin...

Um baú mal fechado

Frida Kahlo

Something's missing

...

...

À janela, no Chiado

Henri de Toulouse-Lautrec

Post Scriptum para F.

...

O AMOR QUANDO SE REVELA -...

...

Erros

Todas as Ruas do Amor - F...

Gone fishing

Diego Vélasquez

de besta a bestial

A Recusa

F.A.

as eternidades já se acab...

arquivos

tags

todas as tags

crème de la crème

Breve história dum abraço...

...

balanço

Adrift

Silêncio

Procuro

Como quem rasga poemas...

um momento

evasões?

Auto-retrato

links

comentários recentes

espelhos de bolso.pequeninos, deprimem-nos- fazem-...
muito bonito , muito tocantegostei bastante !PARAB...
É muito útil para me.I foi muito feliz em encontra...
Nice informações apresentadas no post, obrigado p...
Boa noite!Sou o proprietário de uma obra inédita d...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Já regressei, minha querida. Aliás, nunca fui long...
Só hoje vi o fim do teu blog... Sinceramente, lá d...
Não. não és só tu a perder calçado!Neste momento e...
Os filmes indianos têm aquele problemas.... há mus...

subscrever feeds