Domingo, 8 de Maio de 2005

Cenas escritas no ar - I

Ela: Queres ir?

Ele: Hmmm… Não sei… Tu queres?

Ela: A tua resposta está dependente da minha?

Ele: Sim…

Ela: Mas eu perguntei primeiro...

Ele: Mas eu só respondo se me disseres se tu queres ir…

Ela: Claro que quero, é a minha melhor amiga, que só vi 4 vezes nos últimos dois anos. Quero ao menos dar-lhe um beijinho, pôr um pouco a conversa em dia.

Ele: Então ‘tá bem, vamos.

Ela: Ok.

(30 segundos enquanto Ela manda mensagem à amiga a combinar o local de encontro)

Ele: Então, vamos?

Ela: Então, não tinhas dito que íamos? (Enquanto penteia o cabelo e se arranja para sair)

Ele: Bem, eu não tenho vontade nenhuma de ir lá, mas como é a tua amiga e eu também gostava de falar com ela…

Ela: Se não te apetece, não precisas de ir. Posso ir sem ti, ou posso não ir. Quero é que te decidas e digas se sim ou não.

Ele: Bem, eu vontade de ir não tenho…

Ela: Então, vamos ou não vamos? Preciso de saber…

Ele: Porque é que não vais com as tuas amigas? Eu deixo-te lá e depois ias para casa…

Ela: Mas desde quando é que tens direito de dar palpites sobre as minhas decisões? Quem decide a minha vida sou eu, não és tu! Estou à espera da resposta.

Ele: Não me apetece ir. Mas…

Ela: Mas então?... É assim tão difícil responder a uma pergunta simples, de sim ou não?

Ele: É.

Ela: É muito difícil viver com isso… Porque é que não és capaz de responder e manter uma resposta coerente durante 5 minutos? Primeiro é sim, depois não sabes… Preciso de saber, queres ir ou não?

Ele: Não.

Ela imediatamente telefona e altera os seus planos.

Ele: (silêncio)

Ela: (silêncio)

10 minutos depois

Ele: Porque choras?

Ela: (Olhar silencioso a transbordar de razões.)

Ele: (Silêncio)

Ela: (SLAM! Bate a porta e afasta-se sem voltar a olhar para ele.)

Agora: Nenhum dos dois sabe o que o outro está a pensar.





O vento anda, corre e voa!
publicado por Ventania às 01:38
link do post | comentar | favorito
|

sobre mim

pesquisar

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

THE END

Maluda II

Nobody understands (me)

Às vezes não entendo

SHIUUUU

Out of reach

take 1

sem comentários...

Maluda

Choose...

07-07

Horto de incêndio - Al Be...

Que trabalho - Eugénio de...

...

You Are Welcome to Elsino...

...

Mário Cesariny

Sinastria amorosa de Vent...

Definições

Amedeo Modigliani

Mesmo?

...

I mean it

no teu poema - José Luís ...

Sit Down - James

Klimt

A romã

One of these days / Um di...

esferográficas

Manuel Cargaleiro

Somewhere to go, somethin...

Um baú mal fechado

Frida Kahlo

Something's missing

...

...

À janela, no Chiado

Henri de Toulouse-Lautrec

Post Scriptum para F.

...

O AMOR QUANDO SE REVELA -...

...

Erros

Todas as Ruas do Amor - F...

Gone fishing

Diego Vélasquez

de besta a bestial

A Recusa

F.A.

as eternidades já se acab...

arquivos

tags

todas as tags

crème de la crème

Breve história dum abraço...

...

balanço

Adrift

Silêncio

Procuro

Como quem rasga poemas...

um momento

evasões?

Auto-retrato

links

comentários recentes

espelhos de bolso.pequeninos, deprimem-nos- fazem-...
muito bonito , muito tocantegostei bastante !PARAB...
É muito útil para me.I foi muito feliz em encontra...
Nice informações apresentadas no post, obrigado p...
Boa noite!Sou o proprietário de uma obra inédita d...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Já regressei, minha querida. Aliás, nunca fui long...
Só hoje vi o fim do teu blog... Sinceramente, lá d...
Não. não és só tu a perder calçado!Neste momento e...
Os filmes indianos têm aquele problemas.... há mus...

subscrever feeds