Sábado, 18 de Julho de 2009

THE END

Este blogue termina aqui.

 

 

Termina principalmente por uma questão de privacidade. Quando acaba a privacidade acaba também um pouco da liberdade e eu gosto de escrever sem me privar de nada. Pensar se as pessoas a ou b podem ou não interpretar mal as minhas palavras e hesitar, cuidar em omitir detalhes que possam expor demasiado de mim ou de outros, publicar apenas uma pequena parte do que escrevo porque me sinto presa a condicionantes… não é para mim.

 

Sim, digo o que penso e às vezes cansa ser criticada por isso. As pessoas que me conhecem e cá vêm ler-me sabem o que penso delas. Mas algumas, por vezes, pensam conhecer-me melhor pelo que escrevo. Se lêem um post mais sofrido correm a perguntar o que se passa, se lêem palavras ensolaradas acham que tenho novidades por contar… Às vezes publico textos extemporâneos, às vezes não. Às vezes são auto-retratos, outras vezes não, e outras até são ficção. Este blogue nunca foi um diário nem um espelho de mim. Do mesmo modo, quem só conhece o que escrevo também não pode presumir que me conhece realmente, ainda que a imagem que possa ter de mim seja muito fiel à real. E depois ainda há os outros, que sendo muito próximos e que sabendo que este é o meu depositário de pensamentos, emoções e lamentos, passam ao lado e nem por curiosidade espreitam. E isso também magoa um pouco, porque desvaloriza a mensagem. Quase como quando se oferece um presente a alguém e se descobre meses depois que o presente nem chegou a sair da caixa, ou ficou esquecido na bagageira do carro. Não sei explicar melhor, mas faz-me sentir transparente, pouco importante…

 

Continuarei a escrever, claro, é uma necessidade minha e algo de que gosto com paixão. E continuarei a blogar, mas noutro sítio. Alguns irão lá ter, por acaso ou por instinto, outros não. A todos agradeço as partilhas, empatias e companhias, mais ou menos silenciosas.

 

Até qualquer dia!

tags:
publicado por Ventania às 21:16
link do post | comentar | favorito
|
25 comentários:
De su a 18 de Julho de 2009 às 23:36
ops chego aqui via shiuuuuuuuuuuu

gostei do pouco que li e vi

e agora isto, o fim..................

acontece .me sempre isto


jocas maradas
su/xanax/marakoka
De Ventania a 18 de Julho de 2009 às 23:46
Bem, se leste pouco a boa notícia é que tens muito para ler. =)
De su a 18 de Julho de 2009 às 23:49
não tenhas duvidas que virei aqui ler.t:)
De Casaco Amarelo a 19 de Julho de 2009 às 05:01
Olá!
Já nem sei porque cheguei até aqui. Sei que foi há pouco tempo e que gostei do que li. Escreves muito bem, com alma, cheiros e a cores. Pena estar a acabar.
Obrigada enquanto durou!
De Ventania a 19 de Julho de 2009 às 10:06
Obrigada eu, pelas tuas palavras, Doutora Casaco Amarelo ;)
Beijo across the seas! (E vivó Puorto!)
De John Doe a 19 de Julho de 2009 às 16:14
Tenho a agradecer-te.

Tenho que agradecer tudo o que li. Tenho a agradecer tudo o que foste. Tenho a agradecer que o tenhas escrito. Obrigado pelas tantas linhas que li. Também eu já escrevi e mudei e, por isso mesmo, não te direi fica. Tentarei descobrir-te nesse outro canto. Porque mesmo que não o comentasse, tu sabes que te lia e quero continuar a fazê-lo.

Obrigado Ventania. Obrigado por tudo.
De Ventania a 19 de Julho de 2009 às 18:17
Dizes que é exagero meu, mas os teus escritos são muito especiais. Jamais me privarei deles, enquanto tiveres a generosidade de partilhá-los. E eu continuarei a estar grata por te ter virtualmente próximo e por cada palavra. E sim, vais descobrir-me, noutra casa e com outro nome, mas saberás que sou eu. Tu sim, tu podes. Portanto chega p'ra lá essa conversa com cheiro a despedidas, que eu detesto despedidas! =)

Beijo grande (outro) e abraço apertado!
De John Doe a 19 de Julho de 2009 às 18:20
Nunca me despeço. Poderei dizer um "até já" ou um "até mais", mas nunca me despeço. E sim, não descansarei enquanto não te descobrir outra vez.

E especiais são também os teus escritos. Especiais não só porque são teus, mas também pelo conteúdo sempre importante.

Aguardo-te.
De Danni a 19 de Julho de 2009 às 18:17
Pela 1ª vez que cá venho parar e tas de partida...
Já eu pensei fazer o mesmo... demasiadas pessoas me conhecem e conhecem o meu cantinho e isso começa a limitar, mesmo que inconscientemente, o que escrevo...

Jinhos e boa escrita no teu novo espaço
De Ventania a 19 de Julho de 2009 às 18:28
Pois, compreendes-me então. Obrigada e bons vôos nas asas da borboleta!
De Ouriço a 20 de Julho de 2009 às 02:37
Vai ao meu blog, tens lá um recado para ti. Abraço apertado de quem já tem saudades e espera não te perder...
De Anónimo a 20 de Julho de 2009 às 08:37
"bagageira do carro"
Por vezes isso acontece quando a prenda não faz sentido para a pessoa em questão. Tipo um cachecol para quem não os usa...
De Ventania a 20 de Julho de 2009 às 09:59
E é precisamente para não ferir susceptibilidades
destas (e evitar mal-entendidos) que mudei de 'casa'.

(Quando se dá um presente de boa vontade a intenção não é propriamente a utilidade; se assim fosse fartava-me de oferecer sabonetes. E faz mais sentido oferecer algo que a outra pessoa não tem do que receber um presente de que(m) não se gosta, não o querer trocar nem o tirar da babageira durante meses...)

Para as pessoas que até nem gostam de ser bem tratadas e preferem coices, o melhor mesmo é fazer-lhes a vontade.
De Jane Doe a 20 de Julho de 2009 às 13:16
Poucas vezes venho aqui, pouco posso dizer.

Mas lembro-me que já falei contigo, numa outra ocasião.

:) Um beijo, e que sejas feliz lá no teu outro espaço, e quem sabe me cruze com ele como quem não quer a coisa..

;)
De miúda a 20 de Julho de 2009 às 16:35
Fui tua leitora já sem saber quem descobriu quem, se eu a ti ou tu a mim. Não te vou dizer para ficar pois sem bem a necessidade que existe em mudar de casa, indentifiquei-me demasiadas vezes com os teus textos e sei que tocamos a mesma forma de pensar em muitos aspectos. Não sei se terei a intuição suficiente de te descobrir daqui para frente, mas já agradeço por este pedaço de tempo que partilhas-te aqui.
Bons ventos te envolvam e te levem nas suas asas nunca esquecendo que é na brisa que tantas vezes nos descobrimos na simplicidade.
Não me vou despedir, porque não gosto disso, um até já é quanto basta :)
Muito boa sorte..
Beijinhos***
De Ventania a 4 de Agosto de 2009 às 20:36
Até já :)
De diana a 27 de Julho de 2009 às 17:22
Não precisas de explicar melhor. Entendi perfeitamente.
De Ventania a 4 de Agosto de 2009 às 20:37
:) Gosto tanto do teu blog, mas tanto tanto!

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

THE END

Maluda II

Nobody understands (me)

Às vezes não entendo

SHIUUUU

Out of reach

take 1

sem comentários...

Maluda

Choose...

07-07

Horto de incêndio - Al Be...

Que trabalho - Eugénio de...

...

You Are Welcome to Elsino...

...

Mário Cesariny

Sinastria amorosa de Vent...

Definições

Amedeo Modigliani

Mesmo?

...

I mean it

no teu poema - José Luís ...

Sit Down - James

Klimt

A romã

One of these days / Um di...

esferográficas

Manuel Cargaleiro

Somewhere to go, somethin...

Um baú mal fechado

Frida Kahlo

Something's missing

...

...

À janela, no Chiado

Henri de Toulouse-Lautrec

Post Scriptum para F.

...

O AMOR QUANDO SE REVELA -...

...

Erros

Todas as Ruas do Amor - F...

Gone fishing

Diego Vélasquez

de besta a bestial

A Recusa

F.A.

as eternidades já se acab...

arquivos

tags

todas as tags

crème de la crème

Breve história dum abraço...

...

balanço

Adrift

Silêncio

Procuro

Como quem rasga poemas...

um momento

evasões?

Auto-retrato

links

comentários recentes

espelhos de bolso.pequeninos, deprimem-nos- fazem-...
muito bonito , muito tocantegostei bastante !PARAB...
É muito útil para me.I foi muito feliz em encontra...
Nice informações apresentadas no post, obrigado p...
Boa noite!Sou o proprietário de uma obra inédita d...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Já regressei, minha querida. Aliás, nunca fui long...
Só hoje vi o fim do teu blog... Sinceramente, lá d...
Não. não és só tu a perder calçado!Neste momento e...
Os filmes indianos têm aquele problemas.... há mus...

subscrever feeds