Quinta-feira, 12 de Maio de 2005

Passou uma divagação para ali...

Ainda faltam dois dias para a semana acabar e já sinto na boca o gosto a um mês de dentífrico mal esfregado, dentes cansados de verem passar tantas palavras em vão.
A semana anterior também não foi profícua em gargalhadas nem suspiros e terminou como esta começou, cheia de solavancos emocionais, de vontades questionadas a medo, porque as certezas estão espetadas bem fundo, são pilares de ponte (sobre-o-Tejo, pois claro).
Esbugalhei os olhos, franzi a testa, rosnei um pouco também. Tomei decisões, chamei razões, e em dias alguém muda as cores do cenário - vê-se já uma brecha na parede de esferovite. A brecha não significa que a casa esteja a cair. Pelo contrário, talvez seja uma fonte de luz que se permitiu atravessar no meu caminho. No fundo, no fundo, eu sou optimista. E tenho uma alergia quase física (juro que às vezes parece que ouço neurónios a gritar em surdina) às rotinas. É por isso que gosto tanto da carta "A Morte" do Tarot, significa mudança. Não necessariamente má, não necessariamente boa. Mas Mudança! Muda a dança, mundo em andança... Detesto refeições repetidas, férias na praia - parece que os grãos de areia, os cães a nadar e as criancinhas a ladrar (oops, fui má... ihih) se repetem, sempre no mesmo tom, com o mesmo cheiro de bronzeador Nivea... Os mesmos pés que passam o ano enclausurados em sapatos apertados e meias pouco perfumadas passeiam-se pelos rebordos da minha toalha. Blhac!!! Xô, tira daí esse dedão de unha comprida, este espaço é meu e não estás autorizado a respirar nele! Detesto ter as mesmas conversas de ontem, dizer a mesma frase vezes sem conta, vezes sem conta, vezes sem conta. Adoro surpresas, daquelas a meio da tarde que entram pela porta da frente sem mais nem ontem. Não gosto daquelas canções que nunca se escutou mas sabe-se a letra, de tão previsível que é. E, contudo, adoro ter a segurança e conforto das mesmas caras que me sorriem, sempre com afabilidade, por curiosidade ou simpatia.
Descoberta, aventura, imaginação a galope... E o quente do abraço que acolhe o cansaço.



Esta é para ti, AragemAzul. Com amor, sempre.
publicado por Ventania às 22:52
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De BrisaAzul a 13 de Julho de 2005 às 22:30
Esta semana não está a ser profícua em risos e gargalhadas de felicidade... somos diferentes. Vemos as coisas de maneira diferente... não sei é até que ponto a distância dos pontos de vista interfere ou não no nosso futuro... será a distância será benéfica, saudável e até interessante?? Ou será que será irritante, e provocará uma moinha até expelir a já detiorada irritação, que se transformou entretanto em raiva, por estar tanto tempo fechada?? Eu não quero que as coisas se detiorem... eu amo-te de verdade e o meu maior medo é que tu não sejas feliz... a tua gargalhada de felicidade, o teu sorriso de contente, o teu olhar apaxonado... isso é o que eu mais amo no mundo...

Para ti Ventania...

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

THE END

Maluda II

Nobody understands (me)

Às vezes não entendo

SHIUUUU

Out of reach

take 1

sem comentários...

Maluda

Choose...

07-07

Horto de incêndio - Al Be...

Que trabalho - Eugénio de...

...

You Are Welcome to Elsino...

...

Mário Cesariny

Sinastria amorosa de Vent...

Definições

Amedeo Modigliani

Mesmo?

...

I mean it

no teu poema - José Luís ...

Sit Down - James

Klimt

A romã

One of these days / Um di...

esferográficas

Manuel Cargaleiro

Somewhere to go, somethin...

Um baú mal fechado

Frida Kahlo

Something's missing

...

...

À janela, no Chiado

Henri de Toulouse-Lautrec

Post Scriptum para F.

...

O AMOR QUANDO SE REVELA -...

...

Erros

Todas as Ruas do Amor - F...

Gone fishing

Diego Vélasquez

de besta a bestial

A Recusa

F.A.

as eternidades já se acab...

arquivos

tags

todas as tags

crème de la crème

Breve história dum abraço...

...

balanço

Adrift

Silêncio

Procuro

Como quem rasga poemas...

um momento

evasões?

Auto-retrato

links

comentários recentes

espelhos de bolso.pequeninos, deprimem-nos- fazem-...
muito bonito , muito tocantegostei bastante !PARAB...
É muito útil para me.I foi muito feliz em encontra...
Nice informações apresentadas no post, obrigado p...
Boa noite!Sou o proprietário de uma obra inédita d...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
Já regressei, minha querida. Aliás, nunca fui long...
Só hoje vi o fim do teu blog... Sinceramente, lá d...
Não. não és só tu a perder calçado!Neste momento e...
Os filmes indianos têm aquele problemas.... há mus...

subscrever feeds