10 comentários:
De Anónimo a 7 de Novembro de 2008 às 01:20
O poeta tinha um passado era limpo e pacifico, aprendeu e sentiu coisas, que por motivos que lhe escapam, não poderá voltar a sentir, do mesmo modo. Em vez de desejar um retorno ao passado, porque não usar a nova força, num modo construtivo, e procurar o mesmo sentimento, noutras situações?
De Ashish a 7 de Novembro de 2008 às 01:21
O poeta tinha um passado era limpo e pacifico, aprendeu e sentiu coisas, que por motivos que lhe escapam, não poderá voltar a sentir, do mesmo modo. Em vez de desejar um retorno ao passado, porque não usar a nova força, num modo construtivo, e procurar o mesmo sentimento, noutras situações?
De Ventania a 7 de Novembro de 2008 às 08:35
Respondo à tua pergunta com a tua própria frase: "não poderá voltar a sentir, do mesmo modo". Os sentimentos são irrepetíveis, não se passam a papel químico duma para outra situação, mudando os nomes ou as geografias. Os sentimentos transformam-se, todos eles, e com novas situações nascem novos sentimentos. (Digo eu, que acho redutor limitar o vocabulário emocional a meia dúzia de palavras.)
E tu, caro Ashish, estás disposto a "em vez de desejar um retorno ao passado", usar o que aprendeste e sentiste para te permitires ser feliz? Repito, está na hora de voltar a página e celebrar o amanhã. ;) Beijo.
De oteudoceolhar a 7 de Novembro de 2008 às 12:17
Diz o roto ao nu.......”o mundo corre lá fora...” A vida - dizia um senhor que já partiu - é feita de encontros e desencontros...e tu melhor do que eu deverias saber isso. Eu que vivo fechada numa concha, e vivo entregue a uma merda de passado, infância e o raio que me parta...eu frustrada também desejo “ voltar a ser quem Eu era” ainda que não goste. Nunca pensei....Tu sempre forte de olhar fulminante e determinado...baixar armas? Isso é digno de uma croma como eu...afnal de contas eu vivo no mundo da hola, de hollywood, da passadeira vermelha do corte inglês...o mundo da fantasia.. Virar a pagina...ora ora palavras sábias. Diz alguém sábio também “o dia de amanhã nunca será igual ao de hoje...” assim sendo................VIVEEEEEEEEEEEEEEE...... diz o roto ao nu. Beijo n´oteudoceolhar *
De Ventania a 7 de Novembro de 2008 às 12:56
O meu dilema não é intelectual; conseguisse eu racionalizar a coisa e depressa a dissecava e rebatia em mil argumentos. Baixei as armas de plena consciência, e exponho o que sinto, sem floreados ou dramatismos, certa também de que não estou imune às consequências. Mas quem Eu sou, a tal que conheces de olhar fulminante, não se permite escusar a pegar os touros pelos cornos; não o sei fazer doutra maneira.
...
Beijo para ti também :)
De Artemisa a 7 de Novembro de 2008 às 16:34
Se me deixares, vou levar para os meus favoritos... ;)
De Ventania a 7 de Novembro de 2008 às 16:57
Sinto-me lisonjeada =) Volta sempre!
De mf a 8 de Novembro de 2008 às 00:54
Sabes... Já passei por aí... O meu blog nasceu aí, apaguei e reescrevi de novo. A minha vida depois dele, a minha beleza depois dele. A melhor vingança que podes ter é seres feliz... :)

PS - Vou cá voltar para ver como estás...
De Ventania a 8 de Novembro de 2008 às 08:54
Obrigada pelas tuas palavras e volta sempre que quiseres =)
De Violante a 9 de Novembro de 2008 às 00:47
lindo, lindo!!:)

Comentar post