4 comentários:
De miúda a 11 de Janeiro de 2009 às 23:58
ironicamente falta sempre algo. não consigo explicar porquê mas por muitas peças que vão encaixando o puzzle da vida ha sempre um pequeno espacinho que mantem incompleta a definição do que se sente. “Quanto mais se tem mais se deseja, e em vez de encher, abrimos um vazio.” (Marden); para mim esta frase nunca disse tanto, somos seres incompletos por natureza e é isso que nos move a cada dia.
um beijo***
De Ventania a 12 de Janeiro de 2009 às 21:00
E tendo visto a luz, jamais se deseja regressar às trevas, e quanto mais intensa a luz, maior a sede de ver mais e mais além.
Lembrei-me agora da alegoria da caverna de Platão. Quanta sabedoria! Quantas sombras nos rodeiam nesta pequena gruta...
De Isa_ a 12 de Janeiro de 2009 às 01:28
bem, este comentario q a miuda deixou, desculpa discordar, mas n tá c nada.. no dia em q eu deixar q o incompleto me mova, nesse dia tou a dar-lhe razao, e eu n posso dar razao de ser ao imperfeito, n posso dar-lhe existencia.. eu sou perfeita e tu tb deves ser, e, sendo assim, nada mais há a dizer..
De Ventania a 12 de Janeiro de 2009 às 20:52
Longe da perfeição andamos todos, acho eu, mas nem me parece que a perfeição seja compatível com o fim da 'busca'. Compreendo o que diz a miúda, o que almejamos faz-nos seguir em frente, uma ambição que se transporta do ter para o ser e o sentir. Faz parte da natureza humana, a eterna insatisfação, não?

Comentar post