7 comentários:
De John Doe a 25 de Janeiro de 2009 às 22:02
Engraçado como disse isto tudo ainda hoje...
De Ventania a 26 de Janeiro de 2009 às 22:08
Para uns uma verdade absoluta, outros contestarão com todas as forças. Mas até prova em contrário, cá fico na minha...
De Ouriço a 25 de Janeiro de 2009 às 23:28
É bem verdade, minha querida. Mas há comportamentos, tácticas às vezes infantis (fruto da nossa herança), reacções de defesa que podemos e devemos modificar, se as conhecermos. Porque isso vai ajudar-nos a sermos mais autênticas. E, consequentemente, aproximamo-nos mais da nossa essência...
De Ventania a 26 de Janeiro de 2009 às 22:01
Melhorar, sempre, é o lema. E sempre um 'work in progress'.
De miúda a 25 de Janeiro de 2009 às 23:33
concordo com o que dizes. por muito que se mude essas mudanças assentam sempre no que fomos contruindo até ali. uma casa com paredes deitadas abaixo e novas paredes construidas, com uma pintura diferente ou uma nova fachada, nunca deixará de ser a casa que sempre foi, os pilares que a suportam estarão no local onde sempre estiveram. procuramos tantas vezes fugir a nós mesmos e aos traços errados que vamos deixando mas só nos conseguimos cansar ou quando muito ludibriar sob uma falsa aparencia de mudança e conquista pessoal. no entanto mudanças precisam-se, é preciso corrigir o que achamos errado moldando-nos e evoluindo perante o avançar inquieto do mundo que nos rodeia.
beijinho***
De Ventania a 26 de Janeiro de 2009 às 22:07
Só não evolui ou não cresce quem vive para dentro de si, toldado à realidade e aos outros. Mas lá está, os pilares estão sempre de pé a sustentar tudo o resto. Bjs!
De Wild Falcon a 7 de Fevereiro de 2010 às 12:51
Eu diria aqui a semente não muda, mas muitas vezes apenas a olhar para ela temos alguma dificuldade em perceber como será a flor (quando eu era pequeno a minha mãe vendia flores e um dos meus divertimento era mudar os bolbos de umas caixas para as outras, Gostava de imaginar as pessoas serem surpreendidas pela cor que lhes houvera calhado uns 3 ou 4 meses depois... só uma dezena de anos depois confessei finalmente a minha traquinice!)
Se não tivermos a água na quantidade certa e uma terra adequada podemos ficar como os pinheiros junto ao mar, tortos e retorcidos.

Comentar post